Índia entra em quarentena

do Jornal O Globo

País ficará em isolamento por três semanas; a ordem partiu do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, nesta terça (24), por causa da pandemia de coronavírus. A Índia tem 1,33 bilhão de habitantes e por enquanto 482 casos de Covid-19, com 10 mortos.

Mas as autoridades de saúde do país alertam que mais de 1 milhão de pessoas poderiam ser contaminadas sem a quarentena. O alerta levou o governo a fechar escolas, o comércio essencial e todas as viagens aéreas e terrestres.

A única maneira de nos salvarmos do coronavírus é não sairmos de casa. Aconteça o que acontecer, fique em casa

A frase é do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

Pouco antes do anúncio da quarentena a polícia de Nova Délhi , capital da Índia, interrompeu um protesto pacífico que é contra a emenda à Lei de Cidadania, promovida pelo ultranacionalista Modi, alegando que reuniões públicas passaram a ser proibidas. O ato acontecia no bairro Shaheen Bagh, onde dezenas de pessoas se concentravam, a maioria mulheres. É um ambiente perigoso por causa do coronavírus. Pedimos que eles partam, disse o policial.

A emenda à Lei de Cidadania, aprovada em dezembro de 2019, é acusada de violar a Constituição Secular Indiana. Mais de 80% da população indiana é hindu, e 14% são muçulmanos. Pelo menos 78 pessoas já morrera em manifestações em todo país.

Em Meerut, no Norte do país, cidadão violam a quarentena. Eles são fotografados com cartazes com mensagens como: Sou amigo do coronavírus. Algumas dessas imagens foram publicadas nas redes sociais.